Vida e Missão neste chão

Bem-vindos/as em Açailândia! Somos irmãos missionários, religiosos e leigos/a, caminhando com o povo maranhense. Ser padre aqui significa assumir os desafios e os sonhos das pessoas e da natureza que geme nas dores de um parto. Esse blog é uma tentativa de partilhar a caminhada e levantar perguntas: o que significa missão hoje? Onde mora Deus?
Vamos dialogar sobre isso. Forte abraço!
E-mail: padredario@gmail.com; Foto: Marcelo Cruz

venerdì 15 ottobre 2010

A oração e a justiça

Algumas regiões de nosso nordeste ainda são consideradas “o faroeste das fronteiras da lei”. Ainda há promotores de justiça ausentes das comarcas ou distantes da vida do povo, juízes sobrecarregados de trabalho e em vários casos comprometidos com o poder econômico e político, impunidade e medo pela violência e corrupção da própria polícia.

A Palavra de Deus que nesse domingo vai ressoar em nossas comunidades (Lc 18,1-8) é um retrato dessa história. Por que a justiça demora a acontecer? Por que Deus permite que os mais expertos e arrogantes continuem pisando em cima dos pequenos?!
Com muita probabilidade, são as mesmas perguntas que o próprio Jesus se fazia, nas últimas etapas de sua vida, já pressentindo a condenação à morte.

Jesus, então, responde a si mesmo e a todos nós quando estivermos atormentados por essa pergunta: “Quando será que Deus vai fazer justiça? Estamos errando alguma coisa? Onde?”

A resposta tem a ver com a oração: parece esconder-se ali o segredo da resistência, da esperança (fruto da raiz do verbo “esperar”).

O conto da viúva e do juiz iníquo chega à conclusão de que os amados por Deus clamam dia e noite por justiça... e o Pai os escuta.

Portanto, a primeira indicação sobre a oração que dá esperança é aprender de Deus: prestarmos ouvido ao clamor dos pequenos. No meio de muitos barulhos que distraem nossa tensão e desanimam nossa busca, a sugestão é afinarmos os ouvidos parta escutar o que Deus escuta. Quem reza presta atenção à vida dos outros... e somente isso já anima e alimenta a luta, pois abre os horizontes da pessoa orante aos desejos e expectativas de vida de muita gente.

Em segundo lugar, oração é insistência, teimosia, obstinação. Lutar para que justiça aconteça. Às vezes, parece de estar lutando até contra Deus, tão enraizada está a injustiça no destino e no pensamento resignado ou cínico das pessoas!

Como um pobre, saindo a cada dia de casa, estica as mãos da esmola sem vergonha nem medida, impelido pela fome ou pela necessidade de alimentar sua família, assim também deveria ser nossa fome de justiça. E essa tensão, esse desejo insatisfeito que nos acorda a cada dia, também é oração.

Nessun commento: